Bem-Casados: Tudo o que você precisa saber!

 

O bem-casado é um item essencial nos casamentos brasileiros. Seja como lembrancinha ou somente como mais um mimo para os convidados, sempre podemos esperar por ele ao final de um casamento. A popularidade é tanta que o doce passou a fazer parte também das maternidades, como bem-nascidos e de festas de aniversário, com o nome de bem-vividos.

Originalmente chamado de casadinho, o doce nasceu em Portugal e foi trazido para o Brasil na época da colonização. Possui descendência do alfajor árabe e uma aparência inspirada nos macarons franceses. Dizem que suas fatias de bolo representam duas partes, enquanto o recheio representa a boa sorte e a união. Acredita-se que os convidados são presenteados com o doce para que tenham a mesma felicidade de seus anfitriões.

Hoje estamos aqui para falar um pouco mais sobre essa iguaria tão tradicional dos casamentos e tirar possíveis dúvidas que você possa ter a respeito dela. Vamos lá?

Como escolher o profissional que fará os meus bem-casados?

Hoje em dia, todos os segmentos do ramo de casamentos são bem diversificados, apresentando opções para todos os bolsos e gostos. Existem por aí bem-casados dos mais diferentes formatos, embalagens, acessórios, apresentações, proporções e sabores. É importante pesquisar bem antes de fazer sua escolha. A degustação é uma parte essencial desse processo e é preciso aproveitá-la bem. Seguem algumas dicas:

  1. No dia de provar os docinhos, cheire-os antes e depois de mordê-los, para certificar-se de que não apresentam o famoso, e indesejado, cheiro de ovo, típico de alguns bem-casados.
  2. Leve uma amostra do doce para casa e prove-o um tempo depois, mais ou menos após cinco dias, para saber se o gosto ainda é o mesmo ou se ainda está próprio para consumo. É interessante que os bem-casados durem um tempo após a festa.
  3. O celofane, usado nas embalagens, pode contribuir para o cheiro de ovo e para o encurtamento do prazo de validade do doce. Prefira embalagens que utilizem papel manteiga.

Procure um profissional de confiança, que possua bons feedbacks por parte dos clientes e que não enxergue o casamento apenas como um negócio e sim como a ocasião única e especial que é. Assim, ele terá um cuidado maior na hora de preparar sua encomenda.

Deve haver quantos bem-casados por convidado?

Sabemos que é muito difícil ver um convidado levando apenas uma unidade do doce para casa. Os bem-casados são muito populares e as pessoas costumam levar mais de um, seja para consumo próprio ou para compartilhar com aqueles que não estiveram na ocasião. Pensando nisso, o recomendado é oferecer de dois à quatro bem-casados por convidado.

Se optar por um sabor fora do convencional, recomenda-se que pelo menos um entre os quatro seja tradicional, com recheio de doce de leite.

Os bem-casados devem ser servidos apenas no final da festa?

Atualmente existem fornecedores que trabalham com mini bem-casados, oferecidos junto aos demais doces da festa, porém os bem-casados convencionais, distribuídos na mesa da saída, não devem ser descartados.

O bem-casado é uma parte essencial do pós-festa.  É um mimo a ser consumido fora do casamento, para que os convidados possam saboreá-lo enquanto lembram e conversam sobre a ocasião.

Os bem-casados devem combinar com a decoração da festa?

O indicado é que sim. A mesa onde eles estarão também é parte da festa e será admirada e fotografada como qualquer outro espaço. Bem-casados que combinem com a decoração da festa ajudam a compor um visual bem mais harmônico e interessante.

Mas não esqueça de que o seu casamento deve ter a sua cara! Vale colocar pingentes, tercinho, laço, renda, strass… Não há regras. Se o orçamento pesar, lembre-se da quantidade de doces por pessoa: se a conta for de três bem-casados por convidado, por exemplo, você pode encomendar dois mais simples e um mais enfeitado.

Posso congelar os bem-casados que sobrarem?

Isso vai depender do seu fornecedor, mas em termos gerais, sim. Você pode depositá-los em uma vasilha com tampa, do jeitinho que os recebeu, e colocá-los no freezer. Retire-os do congelador mais ou menos uma hora antes de comê-los.

 

Cuidado!

É importante programar-se e entender que cada fornecedor possui um tempo e um limite de produção, por isso nada de encomendar seus docinhos em cima da hora! Alguns fornecedores, quando não conseguem lidar com a demanda, pedem auxílio para outros fabricantes e o produto final acaba saindo diferente do esperado e combinado.

Texto e Imagens: JW Fotografia.