Buquê de Noiva: Origem e Dicas para escolher o seu!

 

O buquê da noiva é, sem dúvidas, uma das peças mais simbólicas e tradicionais dos casamentos, justamente por isso, é necessário escolhê-lo a dedo, com todo carinho e atenção merecidos. Mas diante de tantas opções de cores, flores e formatos, essa tarefa pode acabar se tornando um pouco mais difícil que o esperado. E é pensando nisso que decidimos ajudar você a escolher o buquê perfeito para o seu grande dia!

Simbolizando a vida e a fertilidade, o buquê se tornou uma parte indispensável do look nupcial, mas você já se perguntou qual é a sua origem? Bom, ela é bem pouco romântica.

Acredita-se que ele tenha surgido na Grécia, como um punhado de ervas e grãos com o objetivo de proporcionar aos noivos uma união frutífera. Alguns eram feitos com ervas de cheiro forte, alho e outras especiarias, para afastar os maus espíritos. Mais tarde, na Europa medieval, as flores eram usadas para disfarçar os odores corporais, pois o banho não fazia parte da rotina diária da população, que costumava praticá-lo cerca de duas vezes ao ano.

Há muito que se levar em consideração na hora de escolher um buquê: o vestido, a estação do ano, o formato de corpo da noiva, o estilo do casamento, entre outros fatores. Mas o que pode ser considerado um empecilho, pode também acabar ajudando você a encontrar um caminho em meio a tantas opções encantadoras. Acompanhe as dicas:

Conheça os formatos de buquê

 

  1. Redondo

É o formato de buquê mais tradicional e versátil. É indicado para noivas mais baixas e para vestidos mais simples com saias volumosas ou elaboradas. Geralmente é composto por um único tipo de flor e montado de forma bem simétrica, porém, hoje em dia é possível encontrar versões mais despojadas, apresentando folhagens e ramos que escapam da rigidez do arranjo.

 

  1. Cascata

Nesse tipo de buquê, flores e folhagens são agrupadas de forma a parecerem um cacho de uvas. É um formato bastante vertical e indicado para noivas mais altas. Famoso por ter sido utilizado por Lady Diana em seu casamento.

 

  1. Braçada

Aqui a noiva carrega as flores no antebraço, como se houvesse acabado de colhê-las. Indicado para noivas despojadas e casamentos ao ar livre, especialmente aqueles realizados na praia ou no campo.

  1. Assimétrico

Popular entre as noivas mais modernas e desconstruídas, o buquê assimétrico é composto de forma mais orgânica e possibilita o uso de diversos elementos, como diferentes tipos de flores, folhas e grãos para compor um arranjo despojado e, ainda assim, harmônico. É uma boa opção para vestidos mais simples e sofisticados com decotes fechados.

 

  1. Hoop Bouquet ou Buquê Guirlanda

Um modelo inusitado que vem ganhando fama. É formado por um arco que pode conter flores e folhagens apenas nas extremidades ou nele como um todo.

 

  1. Crescente

O buquê crescente é parecido com o buquê cascata, porém, seu volume é projetado para as laterais. É indicado para noivas mais altas e não tão magras.

 

  1. Flor única

É um tipo de arranjo mais simples e minimalista, onde se utiliza apenas uma flor marcante ao lado de poucas folhagens ou flores menores.

De olho na estação do ano

Levar em consideração a época do ano em que você irá casar é fundamental para acertar na escolha das flores. Optar por uma espécie que não floresce na mesma estação em que o buquê será montado pode elevar os custos, pois a flor precisará ser importada e, mesmo assim, pode acabar não resistindo às condições climáticas do ambiente. Seguem alguns exemplos de flores para cada estação do ano:

 

Verão: Hibisco, cravo, dália, margarida, peônia, alecrim, astromélia, áster, angélica…;

Outono: Urze, dália, gardênia, flor de maio, perpétua, tango, tulipa, camélia, dedo de anjo…;

Inverno: Astilbe, rosa, botão de ouro, tulipa, anêmona, orquídea, tulipa, camélia, flor de lótus…;

Primavera: Mosquitinho, peônia, lavanda, rosa, lírio, girassol, frésia, petúnia, copo de leite…;

Flores artificiais

É necessário utilizar flores naturais? Não!

 

Um buquê artificial muitas vezes pode acabar sendo a melhor escolha se considerarmos a estação do ano, o clima e o tempo de exposição do buquê durante o grande dia. Além disso, esse tipo de buquê pode ser guardado como recordação, já que não de decompõe com o tempo.

Você pode optar por flores secas, flores de papel ou flores de tecido, por exemplo. Ou ainda, escolher elementos não convencionais, como crochê, conchas, juta, penas, pimenta, pinhas e muito mais.

 

O estilo do casamento e do vestido

O buquê deve estar em sincronia com as propostas do casamento e do vestido da noiva. Por exemplo: Se você é uma noiva do estilo boho, um buquê redondo e clássico combinaria muito menos do que um assimétrico, mais orgânico e despojado. Procure entender quais tipos de buquê combinam mais com você e com a sua cerimônia.

 

E para fechar, aí vão mais duas dicas preciosas:

A forma correta de segurar o buquê

Nada de buquê na frente do corpo! Especialistas afirmam que a forma mais correta de se carregar o buquê é com o pulso direito próximo ao osso do quadril, atentando-se para não criar um triângulo com o cotovelo. Desse modo, o arranjo pode ser visto por todos sem atrapalhar a visão dos detalhes do vestido.

 

Como conservar o seu buquê

Para evitar que o buquê murche antes da cerimônia, você deve mantê-lo hidratado em água limpa gelada em local fresco e arejado. A depender do buquê e do tempo, recomenda-se colocá-lo na gaveta de vegetais da geladeira ou em ambiente com ar-condicionado (mas não na saída de ar do mesmo).

 

Gostou das dicas? Esperamos tê-la ajudado a encontrar uma direção entre tantas opções incríveis!

 

Texto e Imagens: JW Fotografia.